Postagem em destaque

BAMAKO E IYAD ENGAJADOS NA MESMA LUTA CONTRA EIGS NO MALI: Cuidado com o efeito bumerangue!

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Há poucos dias, foi em Menaka que foi visto ao lado de notáveis ​​tu...

terça-feira, 10 de julho de 2018

SEGREDO SEXUAL: KIM KARDASHIAN BEBE SUMO DE ANANÁS PARA FICAR COM PARTES ÍNTIMAS MAIS DOCES

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

A polémica socielite aconselha todas as mulheres a beber sumo de ananás. Foi assim que Kim Kardashian começou este domingo.

Kim Kardashian começou este domingo a beber sumo ananás. Os nutricionistas provavelmente desaconselhavam a estrela da internet a fazer este pequeno almoço, mas Kim garante que este é um dos segredos para ter uma vida sexual muito ativa. É que o sumo de ananás tem muitos benefícios... para uma vida a dois: supostamente torna as partes íntimas da mulher mais doce...


É isso que Kim acredita e manda os milhões de seguidores pesquisarem no google os benefícios deste "pequeno almoço".

Foi no reality show 'Keep Up With The Kardashians' que as irmãs Kardashian aconselham as mulheres a beber este suminho. Num dos episódios as irmãs Kim e Kourtney promovem mesmo um "concurso" para atestarem quem é que cheira melhor as partes íntimas, depois de terem bebido sumo de ananás.

"Se vou fazer isto preciso beber o máximo de sumo de ananás que conseguir", explicou Kourtney, assegurando que "faz a minha vagina cheirar melhor".

E no final quem ganhou a competição foi Kim Kardashian, de acordo com Khloe, que cheirou toalhas que andaram a passar pelas partes íntimas das irmãs.
Fonte: http://www.flash.pt

GOVERNO AFIRMA QUE PAGOU SALÁRIOS ATRASADOS RECLAMADOS PELOS PROFESSORES

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O governo guineense através do Ministério da Educação, Ensino Superior, Juventude, Cultura e Desportos afirmou que os atrasados salariais dos anos lectivos 2011/2012 e 2012/2013 reclamados pelo Sindicato Nacionais dos Professores (SINAPROF), já foram pagos ao abrigo do Pacto de Estabilidade, num montante superior a 700 milhões de francos CFA (mais de um milhão de Euros).
O ministério da Educação disse ainda, na nota à imprensa a que a redação do jornal O Democrata teve acesso no fim da tarde desta segunda-feira, 09 de julho 2018, que as dívidas por saldar referem-se às reclamações dos professores que não entregaram a tempo os documentos requeridos para efeito de pagamento dos atrasados. O governo assegurou neste sentido que todo o processo se encontra em fase de finalização no ministério da Economia e Finanças.
“Portanto, não existem, no entender do Ministério da Educação, razões que fundamentem esta greve decretada pelo SINAPROF, tanto mais que, sempre existiu abertura para o diálogo por forma a preservar o clima de paz social no sector educativo”, lê-se na nota do governo em reação às alegações avançadas pelo sindicato para decretar a paralisação iniciada hoje pelo SINAPROF para exigir a aplicação do estatuto da carreira docente e pagamento dos atrasados salariais.

Sobre o Estatuto da Carreira Docente, o ministério informa na sua nota que o referido documento foi revisto e submetido à aprovação em Conselho de Ministros, tendo acrescentado que foram sugeridas alterações que, entretanto, já foram introduzidas por uma Comissão criada para o efeito, aguardando um novo agendamento para a sua discussão e aprovação em Conselho de Ministros.
“O Ministério da Educação, ao contrário do que pretende fazer crer o SINAPROF, está a desenvolver esforços no sentido de cumprir escrupulosamente com o conteúdo do Pacto de Estabilidade assinado com os Sindicatos”, observou, recusando que em nenhum momento se pode imputar responsabilidade ao governo sobre eventual desvio ou violação do Pacto de Estabilidade do Sistema Educativo.
Por: Assana Sambú

«DUS CURPU UN CORÇON!» ESTUDANTES CABO-VERDIANOS E GUINEENSES PARTICIPAM EM CAMPUS ÁFRICA NAS CANÁRIAS.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


San Cristóbal de La Laguna - Cerca de 150 bolseiros africanos, entre eles 60 de Cabo Verde e três da Guiné-Bissau, participam a partir de quarta-feira e durante duas semanas no Campus África, organizado pela Universidade de La Laguna, no arquipélago das Canárias.

A terceira edição deste curso de verão realiza-se de 11 a 26 de Julho com o título “As sociedades africanas face aos desafios da globalização” e apresenta-se como um “fórum de reflexão”, “fermentação científica” e “acção proactiva” relacionada com o continente africano e a vocação atlântica tricontinental (Europa, África e América) das ilhas da Macaronésia (Cabo Verde, Canárias, Madeira e Açores).

“Queremos potenciar o sentimento de identidade, comunidade e pertença à Macaronésia”, explicou à Lusa José Gómez Solino, co-director do Campus África.

Para o professor universitário, este grupo de arquipélagos de base ibérica está agora a atravessar uma fase política para ser reconhecidas como sendo uma “região singular”, com muitas afinidades que resultam de características biogeográficas e desenvolvimento histórico similares.

Jovens universitários e académicos de várias instituições de ensino africanas, assim como representantes de organizações internacionais, vão participar no programa da Universidade de La Laguna que se articula à volta de três módulos: “o desenvolvimento sustentável africano”, “o património cultural africano” e “África e a saúde global”.

Os países que mais contribuem com estudantes para este curso são Cabo Verde (60) e o Senegal (50), mas outros Estados da região também estão representados, como Marrocos (5), Guiné-Bissau (3), Tunísia, Gabão e Guiné Equatorial.

O Campus África é um programa internacional de formação que, seguindo as recomendações da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), promove "o pensamento prospectiva, a atitude proactiva e a inovação" como valores fundamentais do ensino superior, baseados na responsabilidade social e no compromisso com o futuro do Planeta.

O programa tem como objectivo principal a criação de um foro de reflexão especializada sobre os desafios do continente africano no processo de globalização actual.

O Fórum África também pretende facilitar o encontro entre académicos, empreendedores e profissionais interessados no desenvolvimento e na cooperação estratégica com este continente e oferecer formação avançada aplicada ao desenvolvimento sustentável africano.

Finalmente, o curso vai estimular a liderança científica-técnica e sociocultural entre as gerações jovens e promover o protagonismo da Macaronésia como um espaço geoestratégico relevante no quadro da cooperação científica internacional.

José Gómez Solino revelou que a formação dos estudantes vai começar com uma incidência muito particular na saúde, porque nesta área do globo houve uma série de epidemias que têm de ser explicadas e compreendidas.

A edição deste ano do curso vai atribuir três prémios para reconhecer e apoiar ideias ou projectos inovadores com potencial impacto no desenvolvimento sustentável relacionados a qualquer um dos objectivos incluídos na Agenda 2030 das Nações Unidas.

Um outro galardão aberto a estudantes universitários e professores de língua espanhola em África irá distinguir a promoção da cooperação cultural, a criação literária e a difusão do espanhol nos países africanos.

Conosaba/angop

«APU PDGB» DIREÇÃO SUPERIOR DO PARTIDO RECEBIDO NO GTAPE.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Foto/arquivo
Uma delegação da Direcção Superior do partido APU PDGB foi recebido, esta manhã, no GTAPE, para se inteirar do andamento dos preparativos para o processo eleitoral, marcado para 18 de Novembro próximo.

Na ocasião, segundo uma fonte, partido também irá manifestar a preocupação face aos atrasos dos trabalhos de recenseamento dos eleitores.

Entretanto, também o ministério da administração territorial – através do Gabinete Técnico de Apoio ao processo Eleitoral (GTAPE), realiza, em Bissau, o seminário de validação da cartografia eleitoral.


As eleições legislativas devem realizar-se a 18 de Novembro próximo, embora o governo diz estar a ter problemas técnicos e financeiros.

Conosaba/radiosolmansi

Total de visualizações de página