Postagem em destaque

CONCESSÃO DO PRÊMIO HOUPHOUET BOIGNY PELA BUSCA DA PAZ EM RCI: Os marfinenses poderão finalmente se olhar no espelho?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Realiza-se esta quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023, em Yamoussoukr...

sábado, 3 de agosto de 2013

Suazilândia: Rei dissolve Parlamento antes das eleições de setembro.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



O Rei da Suazilândia Mswati III, anunciou sexta-feira a dissolução do Parlamento, tendo em vista as eleições de 20 de Setembro, enquanto que a maioria dos adversários pediram um boicote de uma eleição que eles vêem como uma farsa.

"Hoje, o Parlamento é dissolvido para que a nação possa amanhã nomear candidatos que defendem a eleição cujos vencedores serão legisladores", disse o último monarca absoluto da África para assuntos reunidos em seu palácio em Ludzidzini , próximo a capital Mbabane.

"Exorto aos Suazilandenses de nomear pessoas que irão promover a paz e a estabilidade que são a marca registrada do país, e não as pessoas que irão semear a divisão do país", insistiu Mswati III.

O rei vai governar por decreto com o conselho de ministro pela eleição, acrescentou.

A câmara baixa do parlamento tem 65 membros, dos quais 10 são nomeados diretamente pelo rei.

O sistema multipartidário foi abolida em 1973 por Sobhuza II, pai de Mswati.

Candidatos às eleições não podem ser nas cores de um partido, mas apenas para informar sobre seu próprio nome e representar o seu eleitorado. A sua aplicação deve primeiro ser dublado em cada chefia.

Pequeno reino com as tradições de vida de cerca de 1,1 milhões de habitantes encravado entre a África do Sul e Moçambique, Suazilândia adotou em 2005 uma Constituição que, teoricamente, restaurou a liberdade de expressão, mas sem efeito prático, de acordo com observadores.

Sindicatos e a maior parte da oposição (Pudemo, NNLC e CPS) apelam para boicotar a votação.

fonte: Slate Afrique

AFP

Total de visualizações de página