Postagem em destaque

Ucrânia: Lula se recusa a entregar munição para tanques.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... O governo brasileiro se opôs ao pedido da Alemanha de entrega de mun...

sábado, 9 de julho de 2011

Corpo de menino de 11 anos atrai metais como se fosse ímã.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


O poder de atrair metais já rendeu até apelido na cidade de Mossoró, no interior do Rio Grande do Norte/Brasil, onde ele mora: o menino ímã.

Veja o vídeo:


fonte: globo.com

Dia mundia da população: Seremos 7 bilhões em outubro.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...


Leyanis Infante Curbelo
A chegada em outubro ao número de 7 bilhões de habitantes no planeta e o desafio que este fato significa para seus habitantes, centrarão neste ano as atividades pelo Dia Mundial da População, que se comemorará em 11 de julho próximo.
O coordenador internacional de programas do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Jesús Robles, informou em entrevista coletiva que alguns dos objetivos da jornada, que se estenderá até 31 de outubro próximo, data em que se prevê o nascimento do bebê que marcará este recorde histórico provavelmente na China, vão despertar o interesse sobre os acordos internacionais em matéria de população e desenvolvimento e chamar atenção para os futuros desafios da humanidade.
O Centro de Estudos da Juventude e o de Estudos Demográficos desenvolveram desde o dia 8, um programa de atividades que incluiu a apresentação de publicações de divulgação científica, livros e revistas, palestras sobre a juventude no contexto atual, assim como a realização do fórum interativo "De jovem a jovem... Um diálogo sobre sexualidade".
Aos jovens e às mulheres, como grupos populacionais definitórios para o desenvolvimento sustentável do planeta, será dedicado o Dia Mundial da População. No caso dos primeiros, atualmente contabilizam, na faixa etária de 10 a 24 anos, como a geração mais numerosa na história humana; mas, aponta o UNFPA, para que esta geração possa ter um papel efetivo no desenvolvimento, precisam-se, por parte dos governos, investimentos e políticas educativas e de emprego.
Ao referir-se a Cuba, o representante da organização na Ilha expressou que, apesar de não ter traçada uma política populacional explícita, sua política social, centrada na pessoa, conseguiu significativos indicadores sociodemográficos, dando-lhe um alto crédito na América Latina e no mundo.
 

fonte: jornal granma 

Sudão do Sul já é independente.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...








Juba, a futura capital do Sudão do sul, fervilha de entusiasmo no dia em que o país assume  a independência, como estado separado do Norte.
A cerimónia vai decorrer no Mausoléu a John Garang – um estádio que evoca o homem que liderou os rebeldes durante os vinte anos da guerra civil sudanesa.
Um dos momentos mais antecipados será a primeira interpretação do novo hino nacional.
Susan Junua integra o coro nacional recrutado para ensinar o hino à população.
As palavras, escritas por estudantes, reflectem a esperança, o respeito por Deus e a evocação daqueles que morreram durante os anos de conflito.
Junua sublinha que a independência marca um novo começo.
“Como sudanesa do sul, a independência é liberdade. Para a minha vida, por que fomos torturados, escravizados durante muitos anos”.
Após muitos anos de guerra, a presença de militares nas ruas é impressionante. Soldados e policias tem efectuam controlos de segurança, e de vez enquanto fecham as poucas ruas pavimentadas para ajudar aos preparativos das festividades.
Os habitantes da cidade anseiam por uma nova era de paz.
Centenas de dignitários estrangeiros, incluindo os chefes de estado de 30 nações africanas devem participar na cerimonia. O secretário-geral das Nações Unidas está previsto discursar.
Um momento muito antecipado, e ao som do hino nacional do Sudão, reside na entrada do presidente Omar al-Bashir.
Bashir representa os muitos anos de opressão contra o sul do Sudão, por parte de Khartoum, no norte.
A sua presença deverá provocar emoções contraditórias quando for baixada a bandeira sudanesa, e for hasteada em seu lugar a bandeira de seis cores do Sudão do Sul.

fonte: BBC

Sindicatos de magistrados guineenses continuam a greve.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

Ministério da justiça em Bissau
Ministério da justiça em Bissau

Vitor Matias
Os sindicatos do sector da Justiça da Guiné-Bissau vão continuar em greve, pois não concordam com as propostas apresentadas pelo executivo guineense, numa reunião que decorreu quinta-feira passada.
Uma equipa de cinco ministros tinha –se reunido com os sindicatos da justiça e, segundo o ministro da Função Pública, Fernando Gomes, o governo aproveitou mesmo a ocasião para pedir desculpa por não ter cumprido o compromisso assumido com os magistrados em Janeiro. Nessa reunião, os membros do governo mostraram-se dispostos a disponibilizar, ainda no decurso deste mês, seis carrinhas para as diligências nos tribunais, e uma ambulância de transporte de pessoal. A exigência dos magistrados para a colocação de polícias nas salas de julgamento dos tribunais também foi aceite pelo executivo, que prometeu aplicar a medida ainda este mês. Mas qualquer aumento salarial seria objecto de análise entre o governo e o Fundo Monetário Internacional, numa reunião que só terá lugar em Setembro, segundo referiu o ministro da Função Pública. O executivo deixou também para Agosto o início das discussões com os sindicatos sobre o novo estatuto remuneratório dos magistrados, que exigem aumentos salariais. Esta Sexta feira, depois duma reunião da Associação Sindical dos Magistrados , o seu porta-voz, Ladisladu Embassa, disse à Rádio França Internacional que a greve vai continuar, pois os sindicatos implicados no movimento estimam que o Governo tem de cumprir na íntegra o acordo celebrado entre ambas as partes no mês de Janeiro passado.

fonte: RFI

Total de visualizações de página