Postagem em destaque

CONCESSÃO DO PRÊMIO HOUPHOUET BOIGNY PELA BUSCA DA PAZ EM RCI: Os marfinenses poderão finalmente se olhar no espelho?

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!... Realiza-se esta quarta-feira, 8 de fevereiro de 2023, em Yamoussoukr...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Os prémios do Festival de Cinema de Marraquexe.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...



A décima quarta edição do Festival de Cinema de Marraquexe chegou ao fim. A presidente do júri, Isabelle Hupert, entregou os galardões.
A estrela de ouro do festival marroquino foi entregue a Ivan Tverdovsky pelo filme “Corrections Class”.
A obra retrata a vida de Lena, uma estudante brilhante com uma deficiência motora que deseja voltar à escola mas que é colocada numa turma de alunos com necessidades especiais.
“Tenho imensa pena por não poder estar convosco esta noite, Estou a rodar o meu novo filme em Moscovo. Sinto-me honrado pelo convite e pelo prémio”, disse Ivan Tverdovsky.
O prémio do júri recompensou o filme “Chrieg” de Simon Jaquemet. A película gira em torno de Matteo um adolescente em conflito com o pai que é raptado por um grupo de jovens violentos e preso no canil de uma quinta.
“Queria retratar a violência adolescente e ao mesmo tempo falar da lenda desta quinta. Normalmente sou uma pessoa simpática mas durante a rodagem tornei-me às vezes muito mau, nomeadamente com a minha equipa”, contou Simon Jaquemet.
O prémio para melhor realizador foi entregue a Aditya Vikram Sengupta pelo filme “Labour of love”.
A ação de “Labour of Love” desenrola-se em Calcutá. O filme retrata um casal preso num cenário de recessão económica, trabalho excessivo e rotina.
Estou triste por Aditya não estar aqui mas eu estou e nós somos feitos da mesma matéria. Penso que atravessamos uma época excelente para o cinema indiano e estou contente por dar o meu contributo” sublinhou Shetty Sengupta, produtora do filme.
O galardão para melhor atriz foi atribuído a Clotidle Hesme pelo filme “The Last hammer Blow”.
O filme de Alix Delaporte gira em torno de um filho que encontra o pai pela primeira vez. O progenitor dirige a sexta sinfonia de Mahler na Ópera de Montpelier.
“Nunca tive tanta confiança e estima da parte de um realizador ou de uma realizadora. Alix Delaporte mostrou uma confiança absoluta no meu trabalho e nós sentíamos que estávamos a fazer um grande filme” afirmou Clotidle Hesme.
O prémio para melhor ator foi atribuído a Benjamin Lutzke pelo filme “Chrieg”.
“Ainda não consigo acreditar e estou a tremer, nunca tinha ganho nada antes, é o meu primeiro filme, estou muito entusiasmado”, confessou Benjamin Lutzke.
Copyright © 2014 euronews


Fidel e Hugo Chávez homenageados.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

A Aliança Bolivariana para os Povos da América (Alba) homenageia, na sua 13ª reunião, ao comemorar uma década de existência, dois dos seus fundadores, o líder cubano Fidel Castro, e o falecido Presidente venezuelano, Hugo Chávez.

Fotografia: AFP

A reunião decorre no Palácio da Revolução, em Havana, com a presença de Presidentes e altos funcionários dos nove países que integram a aliança: Antígua e Barbuda, Bolívia, Cuba, República Dominicana, Equador, Nicarágua, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas e Venezuela.
Os Presidentes dos países bolivarianos, entre eles Nicolás Maduro, começaram a chegar a Cuba este sábado.
Nos últimos dias, a imprensa cubana sublinhou o “especial significado” desta reunião pois, além dos dez anos do bloco, faz 20 anos do primeiro encontro entre Fidel Castro e Hugo Chávez, em 1994.
A reunião é também uma homenagem a Fidel e ao falecido líder venezuelano, que, dez anos após o seu primeiro encontro, assinaram em Havana em 14 de Dezembro de 2004 o tratado constitutivo de uma aliança à qual depois se foram somando os outros países que integram Aliança Bolivariana para os Povos da América. A instituição nasceu como um mecanismo para a cooperação entre os países da América Latina e das Caraíbas, baseada na solidariedade e na complementaridade das economias nacionais, como uma alternativa à fracassada Área de Livre Comércio para as Américas promovida então pelos EUA.
Nesta reunião, a Aliança Bolivariana para os Povos da América deve oficializar a entrada de dois novos membros: as ilhas de São Cristóvão e Nevis e a de Granada.
No último dia 2, Maduro informou que vai propor o desenvolvimento da zona económica Aliança Bolivariana para os Povos da América, a Petrocaribe e o Mercosul, para romper com os individualismos dos países.
“Nós temos um plano que tem como pilar fundamental o desenvolvimento da nossa zona económica produtiva para os próximos dez anos”, disse Maduro.
Na reunião de Havana também vai ser dado um impulso ao Sistema Único de Compensação Regional (Sucre), uma moeda virtual para as trocas comerciais na zona da Aliança Bolivariana para os Povos da América que pretende substituir o dólar e ser um primeiro passo em direcção a uma moeda comum no bloco.
O “Sucre” foi activado em Janeiro de 2010 e, por enquanto Bolívia, Cuba, Equador, Nicarágua e Venezuela utilizam o sistema. O Uruguai pediu a adesão em Março de 2013.
Além do “Sucre”, outra iniciativa da Aliança Bolivariana para os Povos da América é o Tratado de Comércio dos Povos que propõe relações  “justas, complementares e solidárias”.
Na reunião de hoje vão ser analisadas as novas sanções aprovadas pelo Congresso norte-americano contra a Venezuela, que contemplam o congelamento de activos e a proibição de emitir vistos a funcionários do governo de Caracas.
Em comunicado divulgado esta semana, os países da Aliança Bolivariana para os Povos da América rejeitaram as sanções  “e qualquer outra agressão, seja do tipo legal, económica ou político contra a Venezuela, porque constitui uma violação ao Direito “Internacional e contra qualquer outro dos países membros do bloco”. Os Estados-membros prometem mais esforços.
#JORNALDEANGOLA.SAPO.AO

Costa do Marfim: Reformas na área da Defesa.

NO BALUR I STA NA NO KUNCIMENTI, PA KILA, NO BALURIZA KUNCIMENTI!...

O governo da Costa do Marfim vai reformar a área da Defesa e as estruturas das Forças Armadas para enfrentar os novos desafios no país e na região, sobretudo nas questões de soberania.


Segundo o porta-voz do governo, Burno Nabagné Koné, o objectivo de reorganizar a Defesa e as Forças Armadas da Costa do Marfim é adaptá-las às exigências, às contingências e à evolução dos principais domínios da organização destes sectores e da Segurança Nacional.
O projecto de lei, inscrito no quadro da reforma do sector da Segurança, compreende a reformulação do Conselho Nacional de Segurança, a criação e composição de um Comité de Coordenação da Defesa  e a instituição de Comandos Militares Regionais de Defesa.
Também contempla a promoção das noções de respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades públicas nas missões da Polícia Nacional e do Exército, a criação de um Estado-Maior General das Forças Armadas, das forças especiais e o modo de fixação dos efectivos por região.
A adopção deste projecto de lei pelo Parlamento vai promover uma mudança importante no sector da Defesa e da Segurança da Costa do Marfim, país confrontado com múltiplas convulsões há duas décadas, agravadas com o queda do presidente Gbabo.
#jornaldeangola.sapo.ao


Total de visualizações de página